6 de mai de 2012

Ode a lembrança que você me causa.. #

Não importa onde,
a vontade é sempre a mesma:
arrebentar as calças e me tocar,
em ode a tudo que me faz sentir.

Viciei-me a me tocar,
toda vez que me olha,
no meio da multidão.


Dá vontade de voar no seu pescoço,
dá vontade de fazer tudo com você,
mas se na hora não dá,
se no lugar não pode,
sacio-me sozinha.

Minhas mãos não são as tuas,
o calor não é igual,
mas fazer o que?
Ficar na mão?
Nem você fica,
por que eu ficaria?

Mas não me faça,
fazer isto um costume,
me tocar não me sacia,
minha sede só aumenta.

Me faz desejar e querer,
matar-te te prazer,
sentir tu me comer,
num prazer animal.


9 reações:

! Marcelo Cândido ! disse...

E digo o mesmo
É um prazer estar aqui
!!!

! Marcelo Cândido ! disse...

E digo o mesmo
É um prazer estar aqui
!!!

tossan® disse...

É sempre um prazer visitar o teu blog, acompanho o comentário do colega. Principalmente antes de dormir e com uma taça de um bom tinto seco como agora. Beijo

Felipe Schulte Ferreira Rodrigues disse...

O que me veio a mente é a descoberta que temos a nos tocar e ao mesmo tempo... a frustração de estar somente só.. fazer disso um costume e aumentar mais a tesão!
Achei muito vivido essa manifestação....

perfeito

Melanie Brown disse...

Saudades de ti também querida!!!
Espero poder vir aqui um pouco mais de vezes!! Obrigada pela gentil visita!!

Xerão!!!!!!!!

Everson Russo disse...

Um desejo gostoso que toma conta dos sentidos...uma bela semana pra ti amiga...beijos.

Vítor Fernandes disse...

Bonita foram de expressar sentimentos. Gostei.

O Árabe disse...

Intenso... muito intenso! Boa semana, amiga.

Por que você faz poema? disse...

As mãos apontam
o caminho,
sempre.