29 de jul de 2010

Repouso... #



Amanhã é sexta e a parte da semana que me cabe como escrava se acaba. E, eu, querido, quero muito o seu colo. Antes de me tornar escrava do teu prazer, quero ter um tempo de descanso ao teu lado. Preciso de um cafuné, uns beijinhos na testa, um carinho no ouvido, aquela coisa de desalinhar meus cabelos com as pontas dos dedos, aquela conversa de como foi o dia e a semana, aquela coisa chamada dengo, que eu não preciso explicar e que você é hábil em entender.


Quero colo.


28 de jul de 2010

Na nuca, ela disse... #



Ela estava de provocação faz um tempo. Estava frio, e ela foi na casa dele, fazer uma pequena e breve visita. Irônico. Ele estava com frio e ela com calor. Que chato. Péssima combinação. Ele não estava muito para conversas. Ela não queria conversar. Ele disse que estava com frio. Ela mandou ele se aquecer. Ele perguntou para ela onde era o lugar mais quente do corpo dela. 'Na nuca, ela disse'. E, ele, obedecendo, foi se aquecer.

Caminhos que se cruzam: Levado: ele.


Ele não sabia se concentrar. Toda hora perguntava alguma coisa. Era um saco. Muito metódico, gostava dos brinquedos organizados e ninguém podia mexer, pois caso acontecesse, ele saberia. Estranho, gostava de estudar e ouvir músicas que não eram da sua idade. Mexia sem querer querendo nas panelas quando chegava da escola e sua mãe bradava: Levado! Menino Levado! Um certo dia, ela também o chamaria assim.

Caminhos que se cruzam: Carinho: dos dois.

23 de jul de 2010

Saindo da rotina #




- Amor, cheguei.
- Que bom querida, cheguei a pouco também.
- Comprei algo que você vai gostar.
- É de comer?
- Coma se quiser. - Ela sorriu. -
Ousada, ele pensou. Tomara que ele curta a idéia, ela repensou. Enquanto ele estava esquentando as panelas, ela tirava um vinho do saco de supermercado. Ele olhou sorrindo.
- Então, é isso?
- Não, seu bobo, deixarei para te mostrar na cama.
Ele riu, ela o olhou e o deu um beijo na boca de leve. Ele a puxou, devolveu o beijo, de forma intensa. Ela sentou na mesa, perto da cozinha, ficou olhando ele de cueca com cheiro de homem tomado banho, que chegou cansado do trabalho, mas que sabe se virar. Ela tirara os sapatos, ele dispôs sobre a mesa algo para ela comer, sentou-se de frente para ela jantando. Ela olhou para ele, besliscando o lanche. Mordeu os lábios ao olhá-lo de cueca, branca, como ela gosta. Ele estava curioso, ficava perguntando, enquanto ela sorria. O som tocava uma música bem provocativa. Foram para a sala. Ele ficou fazendo massagens nos pés dela e conversavam sobre o dia. Ela resolveu tomar banho. Ele foi abrir o vinho, agora gelado, do jeito que ele gosta. Ela chegou com a roupinha de dormir que ele mais gosta. Ele a olhou e estavam os dois excitados.
- Cadê? Quer me matar de curiosidade?
- Vai ter que descobrir bonitão... -Ela ria. -
- Ousada..
- Gostoso!
Eles se adoravam. Começaram a dançar tomando vinho. O clima ficava cada vez mais quente, até que a dança ficou cada vez mais aliciante. Ele a puxava para o quarto. Ela estava adorando as carícias. Ele a jogou na cama e partiu para cima dela. Ela sorriu. Começou a passa algo no braço dele. Ele sentia e sorria.
- O que é?
- Olha..
Ela mostrou a ele o dado que tinha comprado no sex shop...
- Nossa... é por isso que eu adoro essa mulher!
- Brinca comigo?
- Tem como não? Gostosa.
E o resto, eles viveram naquele quarto, até altas horas da madrugada.
Fica a dica.

20 de jul de 2010

Caminhos que se cruzam: Sapeca: ela. #



Nasceu em meio ao mundo colorido de criança. Viveu tudo o que uma criança deveria viver. Seu crescimento foi tão logo. Mas, seu apelido nunca deixou de ser 'Sapeca'. No futuro, ele também a chamaria assim.

Próximo Post: Levado: ele.

16 de jul de 2010

Nossos mundos #


A verdade é uma só: pertencemos a mundos diferentes. Somos diferentes e nunca vamos fazer parte do mesmo mundo. Eu sou uma coisa e você é outra. Não dá nunca para ser igual. Mas, dá pra viver no meu mundo e visitar o seu às vezes, e, quero muito receber visitas suas no meu mundo. O que não dá é pra viver sem você... Mesmo que haja descompasso, mesmo que tudo pareça errado ou perdido. Quando fecho os olhos e me transporto para dentro de mim, é você que me recebe em meus pensamentos. Sempre sabíamos que as coisas não íam ser sempre perfeitas. Mas, sei que isso é mais que possível... se você viver 50% disso.. e eu viver a outra metade... # Me convida para sair? Deixa eu ir pro teu mundo?

14 de jul de 2010

Fases do Homem #

FASES DO HOMEM




Amigo preste atenção


nesse cordel de humor


ele mostra que a vida


de todo homem é um horror


comparado aos animais


o homem é um "faz não faz"


preste atenção, por favor






Quando está com quinze anos


o homem se torna sacana


desenha na palma da mão


a deusa grega Diana


não pode ver um buraco


é a “idade do macaco”


só quer descascar banana






Vai levando a vida assim


amando Diana sozinho


mas quando faz vinte e um


começa a mudar o caminho


não quer mais comer alfafa


é a “idade da girafa”


só pensa em comer brotinho






Aos trinta já está pensando


que de tudo já conhece


só pensa na “perseguida”


quando dorme e amanhece


pula que nem canguru


é a “idade do urubu”


come tudo o que aparece






Mas quando chega aos quarenta


escolhe o que quer comer


está na “idade da águia”


curte mais o seu viver


não liga pra concorrência


faz tudo com paciência


só come o que dá prazer






Com cinqüenta ele começa


por a boca no trombone


se gaba do que já fez


quer provar que é muito homem


olha tudo de soslaio


é a “idade do papagaio”


fala muito e pouco come






Aos sessenta fica doido


quando vê uma calcinha


seu coração dispara


fica a pensar na bundinha


faz logo papel de bobo


se veste na pele de lobo


e vai comer a vovozinha






Aos setenta fica triste


ao lembrar que foi macaco


descascou muita banana


hoje é tatu no buraco


seu “bilau” triste também


virou “gato de armazém”


e dorme em cima do saco






Quando chega aos oitenta


não sabe pra onde ir


passa o dia de pijama


só quer saber de dormir


esquece até o amor


ta na “idade do condor”


dói aqui e dói ali






Depois dessa idade ele fica


esperando a hora chegar


briga com todo mundo


não consegue se abaixar


mija se leva um tombo


vive igualzinho a um pombo


cagando em qualquer lugar






Isso é o que o povo fala


na linguagem popular


mas comigo é diferente


eu não sou de amarelar


to na fase dos cinqüenta


e quando chegar aos oitenta


Viagra de cem vou tomar






© Magno R Almeida