23 de mar de 2010

Quero você nela #


Não consigo dormir.
Preciso de você nesta cama.
Ela é muito grande só para mim.
Quero você nela.
Quero você em mim.
Quero você comigo.
Eu estou dormindo como você gosta, nua.
Completamente sem roupa.
Pronta para você me rasgar em bandas.
Adoro quando estou de bruços,
e você vem faceiro,
passa a língua nos meus pés...
sobe pelas minhas pernas,
me deixando tonta de angustiada.
Tonta de tesão.
E, angustiada para que você chegue mais,
mais perto, mais encima, mais dentro.
Abre minhas pernas e se degusta de mim.
Descobre meus gemidos.
Abre todas as entradas,
sem pedir licença, sem precisar pedir.
Aperta-me de forma intensa
e arranca-me para você,
beijando-me a boca, o pescoço e os seios.
Colocando em todas as posições,
possíveis, impossíveis e improvisadas.
Entrando e saindo de mim,
úmida de vontades, de desejo, de saliva,
saliva tua...
Eu adoro sua língua e tudo que ela me faz.
É crueldade a sua não estar nesta cama.
É crueldade você não estar dentro de mim,
nesta noite, agora, neste momento...
O tempo corre...
E eu ainda estou aqui, te esperando,
na nossa cama.

Vem...

7 reações:

EMPOEMAMENTO disse...

pervesidade pura!


Beijos Vermelhos,


Mi e ChicO!

Amapola disse...

Caramba!...

A.S. disse...

Simplesmente arrebatador! Irresistivel!...


BeijOOO
AL

! Marcelo Cândido ! disse...

Ai Jesus
!!!!!!!!!!!!!!

Jéssica V. Amâncio disse...

muito bom! esse querer imenso quase que engole a gente quando se lê!
=)

Érica disse...

Menina, sempre. Essa pegada dos teus textos, o poder de ir subindo junto com a admiração e a curiosidade na continuidade. Nossa. Vou respirar agora.

Beijos

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, sou da mesma filosofia do empoetamento, mas eu diria que ambos se sancia, então nem é tão perveso assim...

Fique com Deus, menina Poetissima.
Um abraço.