23 de jun de 2010

Cála-me #


Cála-me...
da forma mais preciosa,
mordiscando o pé do meu ouvido.
Dizendo palavras para ninguém ouvir.
Dizendo palavras para mim.
Tóca-me as costas,
com as costas das tuas mãos,
arrepia-me o ventre,
amolece-me as pernas,
aturdece-me o peito,
deixa meus mamilos rubros de vontade,
Mamilos que você toca,
que você arrepia,
que você degusta,
que você lambe,
que você morde enquanto lhe aperto a nuca,
enquanto suas mãos tomam a ousadia,
e adentram minhas coxas...
querem as duas tirar toda minha roupa,
querem me devorar,
e me apertam, deixando-me marcada.
Marcada de desejo,
marcada de tesão.
Cála-me com beijos,
e suma embrenhado em minhas pernas.
Faça-me tremer de desejo,
apresente-me tua língua...
quando esguio te vejo,
a desfrutar de tua fruta,
a saborear meu corpo nu,
quero que arranque o meu orgasmo em gemidos,
faça-me escrava do teu prazer...#

6 reações:

Anuska disse...

Logo pela manhã arrepios pelo corpo :-) vou ficar aqui a sorrir

Fernando Segredo disse...

Intenso, forte.
Como prazer.

Fernando Segredo disse...

Aliás,
tens twitter?
@fsegredo

Fernanda Magalhães disse...

Quanto prazer!

Bia Maia disse...

que delícia de texto....e ser escrava de prazer....não há nada melhor...

beijos em você maninha linda!

Te amo, viu???


Biazinha

Daniel Savio disse...

Realmente é uma foram caliente de ser calada...

Fique com Deus, menina D'Lírios.
Um abraço.