26 de mar de 2009

à Mileide...

Lady, sim, Lady em todos os detalhes.

Pequeno anjo de grandes pensamentos,
de palavras rubras e fraseadas,
de pensamentos soturnos e sonhadores.

Lady, Lady, Mileide.

Sorrisos, olhares, vestidos.
Carinhos, caminhos, destinos.
Mistério, amor e cílios.

Profana mulher santa,
de curvas, de medos, de idéias.

Sim, Lady, Lady, Mileide.

Menina mulher refinada,
de calor ou sentimento.
Os dois.
Ele também.
Ela também.
Chic'ela.

Polissemica, ambígua, plurissignificativa,
mulher feita de verso e prosa e empoemamento.

Sim, Lady, Lady, Lady...Mileide.

A ti amiga querida.
Poetíssima.

10 reações:

Rii disse...

Ou essa Mileide é parecidíssima com você, em mulher e em "poetidade" (adoro neologismos..) ou você não tem palavras para categorizá-la.
Prefiro acreditar na primeira opção.

Seus poemas tem tomado uma nota de multiplicidade ou a sua alma entrou em mesmice?

Adoro-te.

Sérgio disse...

Não gostei do que esta garota disse acima. E ainda diz que adora-te? O poema foi claro, você a categorizou muito bem, mesmo não conhecendo-a sei que você a multiplicou e isso que é categorizar alguém, deixar o leque aberto de possibilidades pois não conhecemos ninguém por inteiro. E enquanto a 'nota de multiplicidade' essa é uma marca dela, se é que a conhece... Daise não é uma poeta da mesmice, se lhe for possível observe poemas antigos dela, quando ela assim os postar, ela não tem fase, ela é múltipla. Escreve quando a inspiração lhe flui, ou quando quer transpirar lutando com as palavras. Não é para qualquer pessoa. Ela é simplesmente e nobremente Daise. Eu sim, verdadeiramente te adoro linda!

EMPOEMAMENTO disse...

srsrs...

Obrigada!Obrigadinha,como diria Bthânia.

Fico Feliz e lisongeada.
ChicO também.

Eu fui ler os comentários ateriores, acho engraçado o dom que a Poesia tem.

Pode causar diversas coisas, sentimentos, reações... nas pessoas.

Cada um encara com a cara e com o espento que lhe é pertinente.

Mas adoro quando uma poesia faz isso. Diverge as opiniões. Os sentimentos... Enfim...


Sou suspeita de falar, pq diante de um poema feito assim pra mim...

Mas não acho nada de mesmice ou qualquer coisa que o valha em sua lírica, em sua poesia!

beijos bem vermelhos...

E continuos e emocionados, pq ficamos felizes de mais com a homenagem.

Eu adorei e vou "pegá-lo" pra mim, tá legal?? Pode?


Mais beijos vermelhos...


Mi e ChicO!

Cláudia disse...

Não sabia que te amar dava tanto prejuízo. Vai ser boa assim perto de mim, pois estou com saudades!
E, com inveja, quero uma homenagem também! :P
Te amo muito querida!
Tu és a mestra do trabalho da palavra!

Poetíssima disse...

Claro que pode Mileide!
E...isso é pra ser um espaço para comentários e não para discussões, sim?

Virgínia Allan disse...

Minha querida poetissima, adorei os poemas, como sempre originais e cheios de ternura... usaste de neologismos que invejei... como nunca pensei neles antes...rsrsrs...O minha querida, ter medo é normal, ainda nos tempos em que vivemos, mais que natural... mas encare esse sentimento como um medidor, um termômetro de conhecimento, use-o a seu favor para se conhecer e saber até onde podes ir... sinta medo, respeite o medo, mas nunca, jamais, dele se torne refém. Beijo

Rii disse...

Céus, porquê será que adoro causar polêmica?
Bem Dai, meu comentário foi destinado a você, e creio que você também não o compreendeu bem.
Mas não importa.

E o poema está bom, antes que me linchem. Hoho.

Anônimo disse...

kkkkkkkkkk...

Poetíssima disse...

Eu compreendi 'Rii'.
Obrigada.

EMPOEMAMENTO disse...

Eita que balacobaco hein...

"Pegamos".



beijos vermelhos...


Nós dois!