31 de mar de 2009

Versos rubros de saudade

Cai a tarde,
e o dia se faz noite,
o sol se faz lua,
e eu me faço em versos,
todos rubros de saudades.

Saudade, palavra linda,
vocábulo pertencente,
somente,
a língua portuguesa,
mas nem tanto como vos pertenço.

Saudade de ti,
dos teus afetuosos sorrisos,
ilhargos e apimentadamente lascivos.

Saudade da tua boca,
do teu penetrante olhar...
penetrante...

Saudade das horas ganhas nos teus braços,
abraços, apertos, enlaços...
sem jeito me dou, sou tua.

Saudade das tuas mãos,
que me tateiam,
que me mapeiam,
e conhecem,
me adentram,
me saem,
me enlouquecem...
me entorpecem,
me arrepiam e me fazem tremer.

Saudade do calor dos teu lábios,
em meus ouvidos,
falando frases feitas,
ou não falando frase alguma,
em minha pele,
em meu poros,
em meus arrepios.

Saudade do teu corpo,
que em meu corpo se torna meu,
que em seu corpo se torna seu,
numa dança aliciante,
que não precisa de música, nem de músicos,
dança de muitos passos, posições, amassos.

Cai a tarde,
o dia se faz noite,
e o sol se faz lua,
eu me faço em versos,
todos rubros,
rubros de saudade,
saudades de você...

você: meu vício.

3 reações:

Sérgio disse...

Meus parabéns Senhorita Maravilhosa!

Nossa, eu tenho que tomar um banho frio ou um negócio de uma água gelada depois de ler teus poemas...pois eu fico meio mexido com essas coisas, entende? rsrs

O engraçado é que eu parei pra reparar que você escolhe perfeitamente os títulos do seu
poema sabia?

Eu nunca dou muita atenção a títulos, mas sim ao conteúdo, mas esse título ficou perfeito ao poema..

Só podia ser você...a Daise, conhecida pela nobre inteligência, pelo carinho com todos, pela ternura, pelo sorriso angelical...ah, poeta, mulher, menina, só tu mesmo viu?

Te adoro!!!!

EMPOEMAMENTO disse...

E nós te perguintamos:

E quando essa saudade toda é de alguém que nem se teve ainda??

Mas a nossa saudade é igual a sua.

pq saudade e vontade se confundem tanto, quando se trata de nós??

Em nós apenas?

Nós temos muitas saudades do que já tivemos, do que ainda nem temos,

Nós dois somos loucos!


Pq nos atrevemos a ter saudades do que ainda nem se foi, vc acredita?

E a saudade "dói como uma fisgada no membro que já perdi" Não é Chico Buarque? "saudade é arrumar o quarto do filho que já morreu."


Saudade é muita coisa para nós dois!

Saudade é o nosso infinito particular!

Saudade, Amor e vontade se confundem diante de nossos olhos. Quem é o quê? O que é quem??

Nossa saudade é a vontade do Amor!
Nossa vontade é a saudade de amar!
Nosso Amor é vontade da saudade ou saudade da vontade.

Nós somos demasiados e saudosos o tempo inteiro. De alguém específico!

Ai o Amor, Ai a saudade, ai a vontade!

Que pertubação!

Amamos seus poeminhos. Que transtorno eles nos causam. São tantos sentimentos...


Ai de nós!


beijos vermelhos...

Dos dois!

Anônimo disse...

Nossa num entendi nada...posso me descrever o cara quadrado...mas amo essa menina.....lindo poema....