30 de mai de 2009

A Menina Sem Sorriso



A mãe saiu para trabalhar.

Ela brincava de boneca sorrindo.

Ela tinha 9 anos, que fez no sábado.

Ele tinha 47, que fez a uns 4 meses atrás.

Ela brincava de boneca sempre na varanda, sozinha.

A empregada estava doente.

Ele teve de ficar com ela.

Ele puxou a menina pelo braço.

Ela gritou.

Ele a levou para o quarto.

O quarto estava escuro.

Ele tirou a face sorridente dela.

Ela não estava sorrindo.

Ela estava chorando.

Ela sangrou.

Ela gritou.

Ele tinha cara de malvado, dizia sempre a mãe.

A vizinha chamou a polícia.

A polícia entrou na casa.

Ele foi preso.

A menina chorava.

A vizinha consolava.

A mãe chegou do trabalho.

9 reações:

Äмbзr Gïrℓ ⅞ disse...

pocous poemas são tão incisivos sobre essa realidade cruel.

parabéns, é o que posso dizer!

Blog Suicide Virgin

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga

Uma triste e cruel realidade
deste mundo cão, no qual
parece apenas haver justiça
cega, para estes vis seres humanos.

Um abraço

Alvaro

Davi Machado disse...

chocante, nossa!!
isso me dói na alma!!!
fico puto...

o poema está belo, provocante também...

bjs

Sandra S. disse...

nossa :/
Infelizmente isso acontece a cada piscar de olhos...

Um beijo

EMPOEMAMENTO disse...

Um tiro na carda desse filho da puta!

Ou melhor, dois! Um "lá" e um na cara.

E nem nos venham falar que violência não se resolve com violência.


Se fosse filha nossa, matavamos pq não temos paciência para uma sacanagem dessas!


Beijos vermelhos Poetíssima!!


P.S:. As tragédias são sempre ótimas para fazer poemas!

Anônimo disse...

Os melhores poemas, são construídos na tragédia.

A tragédia é a fonte dos melhores frutos artísticos, fostes muito feliz, aposte neste lirismo, que particularmente adoro.

Amo-te.

Anjo vermelho (Pseudônimo) disse...

muito triste , porem vemos a realidade n ua e crua...

belas palavras..!!

^.^

Poetíssima disse...

Obrigada a todos pelas reações.
Anônimo, acho que sei que és, teu vocabulário é muito familiar... literalmente. (risos)

Anônimo disse...

Sim, sei que tu me sabes.
Você me conhece muito bem.

É que a preguiça de logar para que meu nome apareça é tamanha...

Amo-te, hoje, sempre, sempre.