24 de nov de 2011

Noites Ensolaradas


Nossas noites,
sem luar, sem lua,
de sol, pois sim, de muito sol.
Quentes.

Noites latentes,
que latejam e pulsam,
prolongam, vibram,
ensolaradas.

Isto não é um soneto,
mas fala de amor,
e de fogo, de calor,
de noite, sem lua e com sol.

Noites ensolaradas.

Seus raios luminosos,
e quentes,
percorrem-me o corpo,
toda noite, desde quando te vejo.

Seus olhos me tocam,
Seus sorrisos me tocam,
Suas palavras me atravessam,
Seus pensamentos me incendeiam,
E, suas quentes mãos me conhecem...
Sempre mais.

Todos os prazeres,
néctar de rosas perfeitas e intocadas,
estão no vazio salivante de teus lábios,
quando encontram os meus,
quando me transitam,
quando em mim transitam.

Doce recompensa o regozijo doce do teu olhar.

Que me inflama,
me inspira, incentiva,
a querer mais,
a ensolarar o sol de nossas noites.

Tornar-te ardente
e me fazer ardência,
calor, desejo, suor.

Nem todas as noites,
nem todos os amantes,
são feitos de sol,
ardência, latência, volúpia, prazer e suor.

Mas nós somos
nossas noites são
nós noites somos.

Noites sem lua, sem luar.

Noites de sol, com sol,
ensolaradas.

(2008)

4 reações:

Fie disse...

Hum... que poema... quente. =)
Será que gostei? hehe

Cara saudosa delicia...

Me chamou de velho... ._.
*draminha*

A semana de provas acabou! \o/
E eu estou sem motivo algum com dor de cabeça hoje... Mas vim ver se ela passa depois de escrever pra você. ^^

Se você estivesse forçando eu não estaria perdidamente quase toda hora vindo no blog pra procurar um comentário seu. Eu QUERO mais notícias suas, eu quase NECESSITO mais de você na minha vida... e... ah... nem tenho mais o que falar, já ta mais do que claro. Deixa de ser boba. :*

Eu queria ter salvo aqueles primeiros versos nossos. Esses da nossa ultima conversa eu salvei e depois te passo. =)
Quero mais... ;x

Eu sou sutil por natureza, o espírito do Vento corre nas minhas veias. ^^-

A lua pode ser filha da Terra. Um pedaço dela. De fato essa é uma das teorias científicas da existência da lua (sabia?).

Eu pensei em uma coisa, mas teria que mexer com minha mitologia pessoal, e eu acabaria fazendo isso meio que sozinho... o.o
É tããão longo que isso eu acho que devo deixar pro MSN quando possível. x)

Ai ai... Bom... Resumindo muito a história Scarlet foi uma grande amiga virtual por quem me deixei apaixonar até demais e por quem eu correria atrás e iria até SP por ela, mas por falta de convicção e de um chão firme pros sentimentos acabei deixando pra lá...
É... ficou bem resumido. x)

Também sou muito assim de não gostar de parecer intrometido e tals... Mas tenho deixado de ser. E é melhor... Devia tentar. =)
Pense pelo lado de que poderíamos já ter nos conhecido a mais tempo. xD

Hum... já que gosta de ler... vou te passar link de uma das poesias que mais amo.
Foi a primeira coisa oficialmente escrita sobre Lili que escrevi (a menina-flor de um dos contos de Fulssir que te mandei):
http://fiecruz.blogspot.com/2010/12/flor-esquecida.html

Nem menciono o nome dela na poesia, mas você vai perceber que é dela quem a poesia fala. =)

Hum... quero saber das suas lendas e escritos pessoais perdidos... Você já sabe bastante de mim, vou começar a me sentir na "desvantagem". Hehe. ;p

Ficarei ansioso pelos seus comentários e respostas, como sempre. :*

Pensador disse...

Gostei!
Que as noites sejam, então, sempre assim. Quentes, ensolaradas, o próprio sol, queimando intensamente de paixão aos dois.
Beijo!

mfc disse...

Um poema físico e lindo onde o desejo perpassa por todas aquelas palavras que nos incendeiam!

Flor de Lótus disse...

Muito bom, cheio de desejosovontades e anseios,assim é a vida...
Beijosss