31 de jul de 2009

Taças De Vinho


Depois de algumas taças de vinho ela começou a intensificar o olhar sedutor e conseguiu me deixar sedento por ela. Conversávamos em seu sofá e cada um de seus olhares destilava um veneno pelo qual eu poderia morrer... Ela sabia que estava controlando meus instintos. Toda mulher sabe quando o homem está em suas mãos. Elas são cruéis, nos fazem esperar tanto pelo bote... Eu estava desesperado, até que ela deu sinal verde a meus instintos. Tomou a taça de minhas mãos e as conteve na mesinha que estava em nossa frente e eu nem havia percebido. Chegou mais perto.. e roçou sua perna na minha. Minha calça bem que poderia não estar ali. Para eu sentir aquela seda. Mas não demoraria muito para eu tocá-la, avidamente. Não me demorei e tomei-lhe um beijo, impus-lhe a mão na nuca e adorei desalinhar-lhe os cabelos. Agarrei-a mais seguramente e ela mordiscou meus lábios. Sorriu. Se entregou... olhou para o fim de um corredor e levantou me puxando pela camisa. O que ela queria?! Seria tolo para perguntar... eu estava num jogo que perderia sem problema algum. Entramos no terreno dela. No lugar onde ela sonhava. No lugar onde ela me devoraria, e eu a ela. Fechou a porta e fez charminho. Estava me deixando maluco. Sem noção. Sem chão. Eu a ataquei. Ela sussurrava-me coisas ao ouvido, eu respondia, mordia, maltratava. Ela judiou de meu corpo como nunca tinha visto antes. Mestre em tudo o que fazia. Não precisava de ordens. Mas eu a apertava. Coordenava algum de seus passos... Ela se atirava contra meu corpo e nos debatíamos numa guerra intensa de provocações, até que as preliminares acabaram e a semi-final começou de forma intensa e ardente. Ela era maravilhosa... luxuriosa, acrobata. Elástica, eu diria. Deve ter morado na Índia. Foi a melhor mulher instruída. O néctar do corpo dela aquecia meu desejo de lhe banhar de prazer. Nunca tive noite mais intensa... Deitamos para descansar quando o sol já raiava. Suor. Volúpia. Cheiro de corpo no ar. Amanhã cedo... a quero de novo.

36 reações:

Macaires disse...

Todas a sensações descritas são maravilhosas e o vinho tem o poder de potencializar tudo isso, ou seja, que delícia!!

Lindo texto!
Grande beijo!

Rafael disse...

Nossa, muito sensual esse texto !
Abraço

Davi Machado disse...

Isso é incrível!!!!!
é um fato que esses contos seus são de primeira, mas esse, esse aqui, esse é...
bom, vc sabe que admiro seu talento, invejo em certas horas, é notável tua inteligência e desenvoltura!
amei esse post!
tu é 1000, e com pimenta!! rsrss

beijão! bom fim de semana, amiga!

Delirius disse...

Excelente o teu blog!
Parabéns!

Luciana P disse...

Suor, volúpia, cheiro de corpo no ar... Uau!
Nada como sentir isso tudo, regado a um bom vinho e toda a magia que uma noite de amor pode proporcionar...
Nada como poder se doar, ainda que por algumas horas, a alguém que nos desvende os mistérios mais secretos, mágicos e dissimulados, que nos pertecem como segredo guardado a sete chaves.

Lindo o seu blog. Esteticamente e em conteúdo.
Parabéns!

Beijos!

Alvaro Oliveira disse...

Olá amiga Poetíssima

Aquele vinho deve ser mesmo espiritual. Para provocar todas aquelas sensações, quanta qualidade!
Lindissimo, amiga.

Ten ha um lindo fim de semana

Beijinhos

Alvaro

Guilherme Canedo disse...

O que eu poderia dizer? O amor escolhido em palavras, devoções de instintos... a proeza da conquista, o crepusculo do amor nascendo em uma dessas noites...

Acho que eu tbm quero ver essa mulhere de novo!

Excelente esse seu texto!

Parabéns

Dona Poesia disse...

Mulé do céu! Teu texto está efervecente, vije! A moça então morou na India e é contorcionista? o que será que essa fêmea elástica fez, hein? o que pode os eflúvios do vinho! ( gostou do "eflúvio"?).Ah, você percebeu como o David Machado ficou entusiasmado??

Bom voltando pro chão, eu sempre soube que a mentira é que tem perna curta, pois ela, a mentira, apronta das suas, corre, mas logo é alcançada...daí sua perna ser curta. Já a verdade tem pernas longas e poderosas. Ela, a verdade, sempre alcança a história. Mais dia menos dia, a verdade se faz presente.
Um abração senhorita Poeta superlativa absoluta sintética!.

Sazabi disse...

Não foi incoveniente, adoro que me corrijam x3

Mas... se posso rebater... AIUHEUIh *-*

"casluo" e "incoveniete" :3
Obrigado denovo x)

Givanildo disse...

Não há como deixar de querer amanhã cedo, ou até antes.
Que habilidade com as palavras!
Parabéns amiga!
Abraços!

Lord Madrugoth disse...

Saudações, muito bom o seu conto, cheio de sensualidade, provocante, porém discreto, extremamente bem elaborado, teu blog já ganhou um seguidor, irei linkar vosso blog em meu blog de humor, seja bem vinda e visite.

Lord Madruga

Kenia Chan disse...

O vinho me da é sono, mas adoro seu sabor.

A.S. disse...

Ah!... Sempre bela, intensa, sensual!


Meus beijos...

Sentimental ♥ disse...

uau, q coisa intensa e sensual.
bjs

A Magia da Noite disse...

o néctar da uva é corpo de mulher que em nosso sangue se dissolve, inebria e nos transporta para lá do infinito limite da realidade.

Érica disse...

O melhor quando tem o outro dia, quando o querer é tanto que já pede mais antes do fim, já sabe que quer de novo. Adorei, vi todas as cenas.
Beijos

Olavo disse...

Passando para convidar vc a participar da nova brincadeira lá no blog...contamos com vc.
Abraço

Betella disse...

Parabéns pelo blog! Sempre que passo por aqui fico muito satisfeita com o que leio rs

Mågø Mër£Îm disse...

Mulheres, reações a maldade delas... o autoritarismo e suas intenções ou má intenções... quer saber... amo tudo isso... rs

Cackau Loureiro disse...

Amo muito tudo isso 2!

huahauahuaha

Bia Maia disse...

"Toda mulher sabe quando o homem está em suas mãos."

Amo, amo seu blog, queridíssima!
Você é mesmo demais, maninha do coração!
Lhe desejo então uma poderosa semana!

beijos com meu carinho!
Biazinha

Aмbзr Girℓ ⅞ disse...

belíssimo. que encontro. muito romântico, sutil e ainda sim, sensual.

caraca.

Blog Suicide Virgin

mADAME F. disse...

Nossaaa! Que provocante, excitante! Muito bom!

Parabéns!

Não faz muito meu estilo de texto, rsrsrs, mas eu tenho que reconhecer que é uma coisa difícil de escrever e vc conseguiu!

Obrigada pela visita!

http://espelhoinverso.blogspot.com/

Joshuatree disse...

O vinho e o desejo são eternos cúmplices do dia, da noite da madrugada, e nós, nós somos os caminhos por onde se elevam e passeiam todos os sentidos, que o vinho desperta. Gostei da essência, do aroma e da cor do teu conto, que como vinho, enebria, embriaga e seduz muito bem.
Obrigado por sua visita, fiquei contente de ter estado aqui.

A.S. disse...

Vim reler-te... e deixar-te um beijo!

Anne Cavalcanti disse...

"cheiro de corpo no ar..."
provocante...
muito bom

Sun disse...

Querida,
É só para dizer que a partir de hoje, restringirei o meu blog apenas aos blog’s convidados. Caso estejas interessada em continuar a me acompanhar, envia-me o teu e-mail para o meu: sandrasartori @live.com.pt. E eu adiciono-te, ok?

Um beijo.

Lany disse...

Uauuuuuuuuuuuuuuuuu
Lindoooo e eu passando pra por as leituras em dia..
e By the way: amei a música da Nila Branco do outro post..não a conhecia...o jeito ..a voz lembra muito a Isabella Taviani q tb adoroooo...

Bjkas

Isa F. disse...

Esta não é a primeira vez que olho este blog. Os textos estão cada vez melhores!

rouxinol de Bernardim disse...

A luxúria no máximo expoente!

Shadow disse...

Meu Deus!!! Que intenso!!!! Nem sei o k dizer... E sim, eu amo manga!!!!! Podiamos trocar opiniões!!!! k axa????

Sun disse...

Ui, olhem só os efeitos de algumas taças de vinhooo ! :D
Acho que vou começar a beber.

Adoreeei,
beijo grande

EMPOEMAMENTO disse...

Se eu fosse ele andaria sempre com uma garrafa de vinho na algibeira!


Beijos vermelhos...

Fernanda. disse...

"Toda mulher sabe quando o homem está em suas mãos."

rs, verdade.
Texto maravilhoso!


beijão

╬ Nothing has sense ╬ Felipesfr disse...

nossa... muito perfeito...
numa claresa incrivel...

sem palavras... sublime.. inefável

Dona Poesia disse...

Olá!Tem um selinho pra vc no meu blog, aceita?
Eu queria colocar vc nos meus prediletos, mas seu blog nao aparece como Poetíssima, mas como Soirild, é isso mesmo?